Risco elétrico: o que é e como se prevenir?

Diariamente o eletricista está exposto a vários tipos de risco elétrico. Por isso, os cuidados e a proteção adequada são essenciais durante toda a atividade.

Não é segredo para ninguém que quem trabalha como eletricista está exposto diariamente a vários tipos de risco elétrico. Por isso, os cuidados e a proteção adequada são essenciais durante toda a atividade.

Nesse sentido, existem inúmeros equipamentos de proteção individual ideais para evitar os riscos à saúde e integridade física do trabalhador. Mas, antes de sair por aí comprando qualquer um deles, é importante entender os tipos de risco elétrico mais comuns e como preveni-los. 

Quer saber mais? Continue a leitura desse post até o final!

O que é risco elétrico?

Nos primeiros seis meses de 2021 foram registrados 759 acidentes com energia elétrica, segundo a Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade (Abracopel). Desse total, os choques foram 441, resultando na perda de 355 vidas.

Não à toa, quando falamos em risco elétrico automaticamente pensamos em choque. Mas, você sabia que são considerados riscos elétricos todo os problemas causado pelo contato do trabalhador com a corrente elétrica, direta ou indiretamente.

Isto é: existem diferentes tipos e riscos, como incêndios por sobrecarga e descargas atmosféricas (raios), sendo grande parte deles presentes em nosso dia a dia, no trabalho ou no lazer.

De queimaduras e paralisia muscular à morte, os perigos são muitos, mas as situações podem ser facilmente evitadas com medidas simples de segurança.

Quais são as principais causas de acidentes elétricos?

A maioria dos acidentes elétricos está relacionada à falta de informação ou imprudência. Este, aliás, é um dos grandes problemas no ambiente de trabalho, seja ele qual for. Afinal, por mais que todos pensem que essas situações não fazem parte do dia a dia, ninguém está imune.

Mas, há, ainda, outras causas de acidentes que merecem atenção, como, por exemplo:

  • Falta de formação para lidar com os riscos elétricos;
  • Utilização de aparelhos antigos e sem manutenção;
  • Instalações em condições precárias; e 
  • Ausência de EPIs.

Importância dos EPIs para evitar o risco elétrico

A princípio, todas as empresas têm o dever de fornecer o EPI adequado para os colaboradores. No entanto, a realidade é outra. Isso porque, geralmente os eletricistas são autônomos, o que faz com que seja muito comum que eles negligenciem o uso da proteção.

Contudo, os EPIs são itens obrigatórios para o desempenho do trabalho e proteção contra o risco elétrico. 

Nesse sentido, há inúmeros modelos e tipos de equipamentos disponíveis no mercado, de modo que a escolha deve ser baseada, sempre, no tipo de trabalho desempenhado.

Dentre os modelos mais indicados, estão:

  • Capacete de segurança classe B;
  • Luvas:
    • Isolante de Borracha;
    • De proteção tipo condutiva; ou
    • De vaqueta;
  • Manga Isolante de Borracha;
  • Cinto de Segurança;
  • Vestimentas Especiais, entre outros.
R$24,78 à vista Em até 3x de R$8,69
R$29,93 à vista Em até 3x de R$10,50
Entre em Contato
R$56,56 à vista Em até 3x de R$19,85
R$56,06 à vista Em até 3x de R$19,67
R$323,81 à vista Em até 3x de R$113,62
R$114,96 à vista Em até 3x de R$40,34
R$208,85 à vista Em até 3x de R$73,28
R$44,34 à vista Em até 3x de R$15,56

Por fim, é importante notar que o risco elétrico pode estar em todo o lugar. Assim, o uso dos equipamentos durante todo o trabalho é essencial para proteger a vida do profissional e de seus colegas. 

Ainda em dúvida sobre os EPIs mais indicados para eletricistas? Entre em contato com a Safetytrab. Contamos com uma equipe especializada pronta para te atender!

Que tal aproveitar para conferir nosso último artigo: Máscara de solda: entenda a função desse EPI?

Quer ficar por dentro de tudo o que acontece no mercado de EPIs? Preencha o formulário abaixo e receba nossa newsletter.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    💬 Precisa de ajuda?