Troca de EPIs: quando é hora de fazer a substituição?

A troca de EPIs deve considerar diversos fatores, internos e externos. Entenda!

Você sabe qual é a periodicidade ideal para realizar a troca de EPIs? Embora pareça ser uma resposta óbvia, ela não é tão simples, já que é preciso levar em consideração uma série de fatores – que vão além do prazo de validade.

Saber o momento certo para substituir os equipamentos é fundamental para garantir a segurança dos colaboradores. Afinal, utilizar EPIs vencidos ou que não estão em perfeitas condições pode favorecer acidentes e doenças ocupacionais. 

Entenda agora quando a troca de EPIs é necessária – e como identificar se esse momento já chegou!

Por que e quando fazer a troca de EPIs?

De uniformes e luvas à capacetes, óculos e calçados de proteção, os EPIs são de suma importância para garantir a segurança do trabalhador, impactando também na produtividade e perenidade dos negócios. 

Nesse sentido, mais do que fornecer os equipamentos, é preciso realizar uma gestão eficiente, que considere a manutenção, higienização, cuidado e, claro, a troca de EPIs sempre que for necessário. Mas como saber a hora certa de fazer isso?

Em primeiro lugar, é importante ter em mente que o prazo adequado para realizar a troca de EPIs não está unicamente ligado à validade. É preciso levar em consideração uma série de variáveis, como:

  • Forma de utilização;
  • Local de armazenamento;
  • Exposição a agentes químicos;
  • Prazo de validade; e
  • Condições ambientais.

Além disso, outros fatores podem colaborar – e até mesmo antecipar – a troca de EPIs. É o caso, por exemplo, de alterações no produto ou rasgos, batidas e partes quebradas. Afinal, de acordo com a lei, o EPI deverá estar dentro da validade, completamente inteiro e apto a oferecer a proteção necessária.

Por outro lado, caso a troca de EPIs não seja realizada, é possível que tanto o empregador, quanto o empregado, experimente consequências. Dentre elas, destacam-se:

  • Multas e sanções;
  • Acidentes de trabalho;
  • Doenças ocupacionais e muito mais.

Dicas para realizar uma troca de EPIs eficiente

Seja por motivos de desatenção ou descaso por parte do empregador ou trabalhador, as consequências de não realizar a troca de EPIs são muitas. Mas, a boa notícia é que embora necessária, essa substituição não precisa ser um bicho de sete cabeças.

Para garantir a eficiência neste processo, uma boa dica é manter uma Planilha de Controle de Estoque, com detalhes sobre os produtos, como, por exemplo, informações sobre data de entrega e prazos de validade.

Além disso, contar com um distribuidor de EPIs de confiança pode ser essencial. A parceria pode permitir uma melhor negociação de valores e custo-benefício e, também, agendar as compras. Com isso, você não correrá o risco de não fazer a troca de EPIs na data certa.

Em busca de um fornecedor? Entre em contato com a SafetyTrab e tenha acesso às melhores marcas de EPI!

Aproveite para ficar pro dentro de tudo o que acontece no mercado de EPIs. Preencha o formulário abaixo e receba nossa newsletter.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    11 − dois =

    💬 Precisa de ajuda?