Cinto de Segurança NR 35: como escolher

Se você trabalha com altura, provavelmente já ouviu falar do cinto de segurança NR 35, utilizado para garantir a segurança dos profissionais.

Como o próprio nome sugere, o produto segue as normas NR35. A lei determina que trabalho em altura é aquele realizado a 2 metros de altura (ou mais).

Esse tipo de atividade, aliás, exige alguns equipamentos de proteção individual (EPI), dentre eles o cinto de segurança NR 35.

Esse tipo de EPI, aliás, é fundamental para o desempenho de atividades que precisem de:

  • Retenção de queda;
  • Bom posicionamento;
  • Suspensão e escalada, entre outros.

Por isso, a escolha certa desse tipo de EPI é fundamental para que o profissional trabalhe de forma ainda mais eficiente.

Como escolher o Cinto de Segurança NR 35 ideal

Existem diversas opções de cinto de segurança de altura no mercado. Por isso, antes de escolher um modelo, você vai precisar levar em consideração alguns fatores.

Afinal, este é um produto de extrema importância para a vida dos seus colaboradores e esse cuidado pode fazer toda a diferença.

Trabalho a ser desempenhado

Neste sentido, o primeiro passo é identificar para qual atividade profissional este EPI será utilizado.

Assim, é importante notar se:

  • O profissional ficará suspenso;
  • Existem restrições de movimentos; ou
  • O objetivo é manter o profissional preso e bem posicionado.

Se não souber como identificar, busque orientação de um profissional ou de uma loja de EPIs.

Peso máximo suportado

O segundo passo é confirmar o peso máximo suportado pelo equipamento. É fundamental que o cinto atenda o profissional em questão em relação ao peso.

Dessa forma, é possível garantir a integridade física e minimizar os riscos de possíveis acidentes.

Validade

A venda deste cinto sem certificação é proibida. Por isso, se atente a isso e confira o prazo de validade.

É importante notar que o prazo pode variar de acordo com a norma e utilização.

De um modo geral, a manutenção dos EPIs devem ocorrer pelo menos a cada 12 meses. Mas, é possível que em caso de uso intenso esse prazo seja menor.

Por isso, avalie e converse sempre com um especialista antes de comprar.

Como minimizar riscos com cinto de segurança NR 35

As empresas precisam pensar no todo. Ou seja: investir em capacitações profissionais e orientações.

Isso porque a lei exige que todo trabalhador em situação de risco receba os treinamentos corretos.

Dessa forma, é possível garantir que os profissionais conheçam os desafios e riscos da sua profissão. Além disso, eles aprendem a se portar quando estiverem nas alturas.

Além disso, ao disponibilizar o cinto de segurança NR 35 e outros EPIs, as empresas devem orientar os colaboradores sobre:

  • Uso adequado;
  • Armazenamento;
  • Conservação;
  • Higienização;
  • Manutenção; e
  • Substituição em caso de avaria ou extravio.

Por isso, invista em treinamentos para garantir o bem-estar, a segurança e, claro, a motivação e eficiência de sua equipe.

Trabalho em altura x avaliação profissional

Você sabia que profissionais que trabalham em altura devem ser avaliados por um especialista em medicina do trabalho?

Isso porque o médico é responsável por avaliar o trabalhador de forma segura. Além disso, ele identifica doenças e outros problemas de saúde que podem aparecer com o passar do tempo.

Com isso é possível afirmar a capacidade de saúde para exercer a atividade. 

Diante desse cenário, o uso do cinto de segurança NR 35 e o conjunto de ações garantem a integridade física do trabalhador em caso de acidente e impede a sua queda.

Está precisando de Cinto de Segurança? Entre em contato com a nossa equipe.

Quer ficar por dentro das novidades relacionadas ao uso de EPIs? Preencha o formulário abaixo com seu e-mail para receber os conteúdos da SafetyTrab!

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    17 − quatro =

    WhatsApp chat